Reflexões

Uma visita indesejada

Essa tem sido uma semana com ansiedade. Isso mesmo. Uma semana em que a ansiedade decidiu chegar de malas por aqui. Desde o final da semana passada eu já sabia que ela viria me visitar, afinal, não é por menos, terei uma apresentação importante na empresa e sei que isso mexe com qualquer um. Alguns dizem ser um friozinho na barriga gostoso. Eu digo que é uma bela ansiedade chata, que doí a barriga e te deixa naquela sensação bem desconfortável (e não me entendam errado, até estou acostumada com isso e graças a Deus, modéstia à parte, costumo me sair bem em apresentações em geral, mas não dá pra negar que mexe um tanto).

Ciente deste contexto, eu comecei a ficar mais esperta e logo na segunda notei os primeiros sinais na minha respiração. Era ela. Tinha chegado mesmo e já estava se acomodando no quarto. Enquanto eu lia com os meninos após o almoço, fui percebendo a dificuldade de pegar o ar. Notei. Parei. Tentei respirar fundo e viver com mais consciência aquele momento com eles.

Hoje novamente ela veio, e desta vez, escancarando a porta com tudo. Me deixou nervosa em situações cotidianas, e logo senti de forma bem clara aquela indesejada na barriga. Eu estava um tanto aflita e claramente desregulada. Novamente eu notei. Parei. Revisitei o que estava fazendo e assumi a direção. Isso mesmo, tomei controle.

Estava fazendo o meu tão comum café de depois do almoço, mas ao entender o que estava acontecendo, ficou claro que a combinação da cafeína com o meu estômago não funcionaria muito bem. Ela só iria piorar o que eu já estava sentindo. Imediatamente ofereci a xícara para o meu marido e decidi que o mais sábio era fazer um chá. De camomila, é claro.

Alias, você já observou o poder que um chá pode ter? É um ritual. Uma pausa forçada. Para tomar um chá é preciso parar, prestar atenção e ir com calma, caso contrário seus lábios ficarão completamente em carne viva e o céu da sua boca se lembrará deste fatídico momento até o jantar do sábado.

Mas enfim, eu me observei. Notei. Parei. E pude perceber que mesmo em uma semana dura e cheia de emoções, eu poderia me orgulhar de mim por simplesmente ter notado. Decidi conversar com essa hóspede e deixar claro que ela tinha data de ir embora. E que mesmo querendo ficar, não podia se espalhar por aí a hora que quisesse.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s